Saudações.

" Não quero lhe falar meu grande amor; das coisas que aprendi nos discos...
Quero lhe contar como eu vivi; e tudo o que aconteceu comigo (...)"

(Antônio Carlos Belchior- Como nossos pais)

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Motivo


"Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
Sou poeta.
(...)"

Cecília Meireles

8 comentários:

Natalia Araújo disse...

As palavras de Cecília Meireles são encantadoras.
E você tem bom gosto em postá-las aqui.

Beijos, Mel.

Natalia Araújo disse...

Ahh que doce suas palavras em meu blog.
Agradeço imensamente.
Te respondi... dá uma olhada lá.

Bjão.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Ólá.

Vim conhecer o seu espaço de idéias e sentimentos.
Encontro Cecília Meireles, e imagino a profundidade de suas palavras na vida de quem as semeia.
Parabéns pelo espaço, ternura que envolve as palavras
e justifica a sua existência.

Que os sonhos te acompanhem sempre.

Camila Sato disse...

que bonita essas palavras! :)


A cacau é um fofa também, mas eu gosto é do dourado! hihihi

beijos

Elaine França disse...

Lindona, saudades!!
vc some toda hora... Parou de postar...Senti tua falta!!!!

bjooo querida!LINDO POSTTT!!!

Diego Morais disse...

Belíssimo poema.
Valeu pelo comentário.
:)

Janaína disse...

Adoro esse poema, gostei do
seu blog.

Patricia disse...

Eu adoro Cecília Meireles.
Ótima escolha.
Bjo