Saudações.

" Não quero lhe falar meu grande amor; das coisas que aprendi nos discos...
Quero lhe contar como eu vivi; e tudo o que aconteceu comigo (...)"

(Antônio Carlos Belchior- Como nossos pais)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Filho...



Olhe em meus olhos, diga o que vê.
Sinta meus braços, abraçando você.
Não te quero o mal, és pra mim precioso.
Meu querido, meu grande tesouro.

Olhe em meus olhos, diga o que vê.
Diga se percebe meu amor por você.
Sinta meu orgulho a te envolver.
Não te quero mal, mas, respeite o que digo.
Pelo meu amor estás protegido.
Não o teu corpo de fato, mas o que sinto.
O que tenho de te. É o meu mimo.

Olhe em meus olhos, não deixe os chorar
Por sozinha me encontrar.
Não suportaria te perder, és pra mim precioso.
És mais que um tesouro.
E assim, cuido de te, não te deixando um segundo
Perdido nesse mundo.

Fique aqui, no silencio ouvirá meu coração orgulhoso
Meu querido, mais que amigo.
Meu amor, que estava perdido.
E hoje está vivo aqui comigo. Meu filho.


-

O amor de uma mãe por um filho deve
ser infinito. Espero o dia de sentir esse
amor, e poder dividi-lo. Porém,
de certa forma já o sinto sendo eu um filho. hehe
Beijos mãe, te amo.

5 comentários:

Diego Morais disse...

Que bela homenagem pra sua mãe e pro seu futuro filho.
Gostei muito.
Sempre bons seus poemas.
:)

Denise Marinho disse...

ooooooooooooooooooooohw *--*

dand disse...

Você tá muito sumida Mel...kd vc???

Realmente amor de mãe é o único amor verdadeiro e sublime..
Lindo o post..adorei!!

Abraço e vê se não some meninaa.
Dand.

Jéssica Caroline disse...

hooo muito belooo
gosteii muitoo
beijaoooo

keyllalinoabreu disse...

muito lindo amiga parabéns!você é muito inteligente, por isso te admiro tanto e torso por você e saiba que sempre poderá contar comigo.BJUSSSSSSSSS.Felicidadesssss!